domingo, 13 de novembro de 2011

Chegando na Vila Itoupava em Blumenau, muito lindo! 11 e 12/11/2011

Me empolguei em Blumenau. É a cidade vizinha a minha e descobri muita coisa que eu não sabia! Acabei saindo tarde demais rumo a Vila Itoupava, o bairro mais germânico e um dos mais distantes da cidade. No caminho, na SC 474, que liga Blumenau a Joinville, tive que subir o que os moradores chamam de Serrinha. Com certeza quem deu esse nome nunca teve de subi-la de bike. Minha primeira subida foi abaixo de muita chuva, como se já não bastasse os mais de 15kg que eu carrego no baú, que na subida parecem triplicar de peso. Ao menos na Vila Itoupava, meu abrigo já estava garantido. Tinha conseguido um cantinho para dormir na casa da Dona Olívia, nossa amiga e antiga parceira na loja de chocolates. Deveria ser por volta das 20:30, quando vi que estava me aproximando do topo da serra. Fiquei feliz, por já estar perto, pois já era noite, continuava chovendo, eu estava cansado e ainda com aquela bendita gripe e conjuntivite. Eu já havia ido várias vezes na casa da Dona Olívia, mas por outro caminho bem mais curto que passava por dentro de Pomerode. Mas desta vez era impossível fazê-lo.
Sabia também que havia uma estrada de chão, no alto da serra, que saía bem em frente a sua casa e eu tinha certeza de que não estava longe dela. Foi então que vi uma estrada de chão a minha esquerda que descia o morro. Não hesitei! Botei a magrela morro abaixo.
À medida que descia, ia ficando mais relaxado por saber que estava mais perto do meu destino daquela noite. Mas em pouco tempo o estado de relaxamento foi se transformando em preocupação... Há um tempo atrás, uma única vez, eu já tinha feito aquele caminho e não me lembrava de ser tão demorado para chegar. Fui descendo o morro, até chegar na primeira casa da rua, por sorte, seus moradores estavam na varanda. Pedi a eles onde ficava a Happs Chocolates, que é junto à casa da Dona Olívia.
Aí veio a frustração: Eu tinha descido a estrada errada. O que os moradores chamam de Serrinha antiga : ( Buáaaaa que vontade de chorar... Só não fiz isso pra economizar as forças!
Lá fui eu subir todo aquele moro novamente pra depois de uma hora e meia finalmente chegar ao meu destino.
Conclusão: cheguei à casa da Dona Olívia, já perto das 22:00 horas, todo molhado. A capa de chuva que eu levo, é para motos e tem forração. O que é bom para quando se está de moto, mas nada prático para bike. Além da dificuldade para pedalar, o calor é demais e você acaba ficando molhado de qualquer jeito. Senão pela chuva, pelo suor!
Tenho que admitir que valeu a pena o esforço pela recepção que tive. Dona Olívia é mesmo uma mãe! Já me esperava com um banho quentinho e uma janta deliciosa. Ficamos conversando, sua família e eu, até perto da 1:00 hora, quando fui dormir.
No dia seguinte acordei um caco. Essa gripe ta me derrubando e meus olhos então, sem comentários. Mas bola pra frente. Tomei aquele café da manhã com direito a frutas e tudo mais e segui pela Vila Itoupava. Dani, a filha da Dona Olívia me apresentou ao Sr. Manfred Grützmacher que me contou um pouco sobre a história da Vila e me deu dicas de lugares muito legais desse lugar encantador.

Muito obrigado a Família Hein da minha amiga Olívia da "Happs Chocolates" (divinos por sinal...hummm), que me abrigou durante a minha passagem pela Vila Itoupava... Café da manhã Suuuuuper reforçado "Delíciaaaaa!!" :)) http://happschocolates.wordpress.com/ 
Abaixo, na primeira foto estou com Dona Olívia e sua filha Daniela em frente a loja de fábrica da Happs, e a casa da família aparecendo aos fundos!
Peço desculpas, por não ter postado nada ontem... estava sem acesso a Internet. Mas hoje estarei atualizando o blog com fotos e vídeos da Vila Itoupava.
A propósito, muito obrigado à Manfred Grützmacher do Comercial Kobs e toda sua família, que foi quem me mostrou as belezas e curiosidades da Vila, além do delicioso almoço....humm, obrigado!


Mostrando um pouco desta pequena e encantadora Vila:

Na Vila existem várias casas "Centenárias", construídas em estilo enxaimel como a da foto. Vejam que linda:

 
  
Registrei também a Cervejaria da Vila, atual Fundação Cultural:



E este foi o primeiro Hospital da região. Também construído em estilo enxaimel...


Entrevistei ainda o Sr. Manfred, que nos conta um pouco da "Sociedade Recreativa Desportiva Serrinha". A sétima sociedade mais antiga da América Latina:

2 comentários:

  1. Força ai amigo..tenho certeza que vc vai conseguir,pois vcs merecem...Bjsss Katia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Kátia, pode deixar vou firme e forte...rs

      Excluir

Me encontre nas redes sociais!